O ENTERRO DO ELEFANTE

18 AGO 2018
18 de Agosto de 2018

 

Por: Vitor Nagae

No “Cemitério dos Elefantes”, São Paulo vence com um gol de Lizieiro, porém não supera o Colón nos pênaltis e dá adeus à Copa Sul-americana

A vida é feita de escolhas, como diz meu primo Flávio e no futebol profissional, que exige muito fisicamente do atleta, com um calendário pesado e elenco curto, é necessário fazer escolhas e criar prioridades e Aguirre deixou a Sul-americana em segundo plano.

São Paulo foi a Argentina com um time bem mexido. Diego Souza não viajou, Jucilei, Bruno Perez, Everton e Arboleda ficaram no banco e até Trellez não foi titular, quem estava no comando de ataque era Gonzalo Carneiro, aliás primeiro jogo dele como titular no Tricolor.

Colón por sua vez, vinha com o mesmo time que venceu no Morumbi e com a mesma proposta, fechar a “casinha” e sair na boa com Allan Ruiz controlando a bola no meio.

O jogo começou com o São Paulo, que precisava de pelo menos 2 gols para passar sem os pênaltis, alugando o campo argentino e o Colón se fechando muito bem, como foi aqui.

Primeiro tempo muito parecido com o jogo todo no Morumbi, até no intervalo disse que “parecia um terceiro tempo” daquele jogo, pois o São Paulo pouco chegou e o Colón só veio uma vez ao ataque,

Nosso Tricolor chegava com chutes de fora da área, o único que levou real perigo ao gol de Burian, foi a falta cobrada aos 19min por Nenê. Falta da entrada da área, no risco da meia lua da grande área, Nenê bateu com categoria e a bola, caprichosamente, carimbou o travessão do goleiro, Burian nem viu.

Colón só teve de perigo uma falta na ponta direita que Alan Ruiz bateu pro meio e zaga tricolor afastou sem maiores problemas para Jean.

A bola ficava no pé do São Paulo, mas não conseguia os espaços, os cruzamentos também eram ineficientes, o trio de zagueiros do Colón continha muito bem as bolas alçadas.

Rojas e Lucas Fernandes não davam a profundidade necessária e Nenê fica sozinho no meio para tentar criar, Reinaldo também não fazia um bom jogo e com isso, o primeiro tempo termina com um melancólico 0x0.

Aguirre percebendo a dificuldade do time em infiltrar e jogar pelos lados, tira Lucas Fernandes e Araruna para a entrada de Everton e Bruno Peres, querendo dar maior poderio ofensivo para os visitantes, porém também deixou mais espaços para os contra-ataques argentinos.

Quem começa a segunda etapa em cima é o Colón em duas situações e ambas salvas por Bruno Alves. Na primeira, Toledo entra na área e no momento do chute, o zagueiro brasileiro trava, na segunda situação Heredia recebe um chutão de Burian, dá uma caneta em Anderson Martins, entra na área e chuta, a bola bate em Jean e Bruno Alves afasta.

São Paulo mais ofensivo só deu certo aos 13min, depois de receber na área ótimo passe de Reinaldo, Everton ajeita para Nenê que chega batendo, porém, a bola foi nas mãos do goleiro argentino.

Colón assusta novamente no minuto seguinte, contra-ataque argentino encontra Toledo na área, o lateral chuta forte e cruzado para a ótima defesa de Jean.

São Paulo tinha ainda bola, mas ainda não conseguia entrar na área adversária

Depois disso houve a blitz Tricolor que começou despretensiosamente, em um chutão a defesa Tricolor Everton aproveitou a indecisão dos zagueiros e de Burian, tocou de pucheta e viu quase a bola entrar no gol do Colón, Ortiz tirou em cima da linha.

A Blitz continuou com uma jogada de Hudson que foi desarmado no momento de chute e com o escanteio que gerou o gol. Escanteio na direita, Nenê bate a zaga rebate mal e Lizieiro de primeira fuzila o canto esquerdo de Burian e abre o marcador em Santa Fé, vibra os poucos são paulinos que conseguiram chegar, 1x0 e o jogo estava indo para os pênaltis. Eduardo Dominguez não mudou a postura do seu time após o gol, continuou atrás e o São Paulo buscou o segundo principalmente pelos lados do campo.

Lizieiro, o autor do gol, sentiu uma lesão após o gol, porém não pode sair do jogo, já que Aguirre havia feito as 3 substituições.

Os dois times pareciam cansados e nada mais de notável aconteceu no jogo e árbitro encerra o segundo tempo, o jogo vai para os pênaltis

Burian, há 2 semanas, foi o herói dos donos da casa na Copa da Argentina na decisão por pênaltis frente ao Morón, será que a história se repetiria? Não com a mesma intensidade, mas se repetiu.

Os argentinos foram perfeitos nas cobranças, Alan Ruiz, Estigarribia, Javier Correa, Fritzler e Guillermo Ortiz converteram suas penalidades

O São Paulo todos acertaram menos um, Bruno Alves. Nenê, Reinaldo e Hudson, colocaram a bola de um lado e o goleiro do outro, mas Bruno Alves, no melhor estilo zagueiro, cobrou forte no meio do gol, porém Burian com o pé direito defendeu o chute e ajudou ao Colón passar de fase.

5x3 nos pênaltis e o São Paulo é mais um elefante enterrado em Santa Fé.

São Paulo volta a campo no domingo, 19/08 as 19h, para receber a Chapecoense no Morumbi pela 19ª Rodada do Brasileirão. Jogo com transmissão da web rádio TRICOLORFC.

Colón recebe o Tigre da Argentina pela segunda rodada do Campeonato Argentino no domingo, 19/08 as 13h15.

Destaques do Jogo:

Burian – Mais uma vez o goleiro argentino sai como herói da classificação ao defender o pênalti de Bruno Alves, no jogo foi seguro.

Allan Ruiz – Controlou o meio de campo, soube armar os contra-ataques do Colón e esfriar o jogo.

Toledo – Não deu espaço para Rojas e Bruno Peres e foi perigoso no ataque

Everton – Mudou a cara do Tricolor, jogar com dinamismo, foi um constante problema para a defesa argentina, deveria ter começado a partida

Gonzalo Carneiro – Não foi a estreia dos sonhos, muita luta, mas não conseguiu levar perigo ao gol de Burian

Aguirre – Faz excelente trabalho no São Paulo, conseguiu colocar um time competitivo na segunda etapa, porém agora sofrerá com a responsabilidade de ter priorizado o Brasileirão.

 

FICHA TÉCNICA:

SÃO PAULO 0 X 1 COLÓN

Local: estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)

Data: 2 de agosto de 2018, quinta-feira

Horário: 19h30 (de Brasília)

Árbitro: Leodan González (URU)

Assistentes: Miguel Nievas (URU) e Carlos Barreiro (URU)

Público: 35.666 torcedores

Renda: R$ 828.533,00

GOL: Matias Fritzler, aos 34 minutos do 2ºT (Colón)

Cartões amarelos: Hudson e Diego Souza (São Paulo); Ortiz (Colón)

Cartão vermelho: Brenner (São Paulo)

SÃO PAULO: Jean; Militão, Bruno Alves, Anderson Martins e Reinaldo (Gonzalo Carneiro);

Hudson, Bruno Peres (Shaylon) e Nenê; Rojas (Brenner), Diego Souza e Everton.

Técnico: Diego Aguirre

COLÓN: Burian Castro, Toledo, Godoy, Fritzler, Oliveira, Ruiz (Bernardi), Correa (Bastía),

Escobar, Heredia (Sandoval), Ortiz e Balmori.

Técnico: Eduardo Dominguez

 

By: Vitor Nagae - @vitor_mais1 - @webtricolorcfc – App Tricolorfc – 18.08.18

 

Voltar